Calculadora online traz valores reais do FGTS, inclusive para quem já sacou

Pelo sistema online do FGT é possível calcular o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, sem os expurgos da Tarifa Referencial (TR). Foto: Divulgação

Uma das principais dúvidas de empregados e empregadas que trabalham com carteira assinada é saber, realmente, se os valores do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) estão sendo depositados de forma correta. Pois saiba que, desde o último dia 28 de março, isso já é possível graças a uma calculadora disponibilizada pelo Instituto Fundo de Garantia do Trabalhador (FGT).

Pelo sistema é permitido calcular o benefício sem os expurgos da Tarifa Referencial (TR), ou seja, você saberá qual valor real está disponível no seu Fundo.

Conforme destaca o Jornal Contábil, em1999, a taxa de correção do FGTS e isso pode ter levado os trabalhadores a deixarem de ganhar algo em torno de R$ 13,8 bilhões.

Em 2021, o Supremo Tribunal Federal (STF) iria julgar a ação direta de inconstitucionalidade, que questiona o uso da TR. No entanto, acabou sendo adiado e não entrou mais na pauta, mas existe uma expectativa que o tema volte ao órgão ainda este ano.

Entenda a Taxa Referencial

Índice financeiro que já funcionou como parâmetro central para os juros praticados no Brasil e continua sendo aplicado para a correção monetária em muitas áreas, a exemplo do FGTS, a Taxa Referencial foi criada há mais de 30 anos e ainda pode impactar, diariamente, a vida de todos os brasileiros celetistas.

O problema é que, atualmente, essa taxa está com seu índice zerado. Por isso, segundo publicação do Jornal Contábil, o governo federal deixou de creditar quase R$ 13,8 bilhões no FGTS, de acordo com informações do Instituto Fundo de Garantia do Trabalhador (FGT). Esse cálculo está baseado no Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC).

Pelo sistema online do FGT, você pode conferir, inclusive, o quanto perdeu até hoje. Para chegar a um valor, a calculadora se baseia no INPC ao invés da TR. Por isso, quaisquer trabalhadores poderão ter seus cálculos atualizados.

Pedido de revisão

Trabalhadores e trabalhadoras que contribuíram com o FGTS até 2013 vão poder pedir a revisão, sendo necessário, no entanto, entrar com uma ação judicial com o suporte da advocacia. Os trabalhadores que já sacaram todos os seus valores do FGTS também poderão entrar com um processo judicial.

Segundo o Jornal Contábil, atualmente, as ações estão paralisadas na Justiça. São quase 300 mil processos aguardando o julgamento do STF, conforme dados do IFGT.

Para acessar a calculadora do Instituto, clique AQUI!

Tem dúvidas sobre seus direitos trabalhistas, previdenciários e do consumidor? Entre em contato conosco pelo WhatsApp 62 99318-4343 ou pelo e-mail romergonzaga@yahoo.com.br!

Texto adaptado pela assessoria de comunicação do Escritório Romer Gonzaga Advogados com informações do Jornal Contábil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.